Sistema Fiems apresentará soluções para supermercadistas no Superamas 2019 que tem início nesta terça-feira

Parceiro da Amas (Associação Sul-Mato-Grossense de Supermercados), o Sistema Fiems estará presente na 29ª edição da Superamas 2019, maior encontro varejista de Mato Grosso do Sul, que começa nesta terça-feira (10/09) e prossegue até quinta-feira (12/09), sempre das 14 às 22 horas, no Centro de Convenções e Exposições Albano Franco (MS), em Campo Grande (MS). No evento, o Sesi, Senai e IEL vão apresentar soluções tecnológicas e inovadoras, que podem reduzir custos e melhorar a produtividade dos supermercados.

 

Visitantes do stand do Sistema Fiems poderão conferir de perto óculos de realidade virtual para demonstração de cursos oferecidos pelo Sesi, demonstração de cursos EaD (Educação a Distância) e demonstração do B.I – Business Intelligence -, um software que coleta, organiza, analisa e monitora todos os dados de uma empresa. Além disso, será possível conhecer a balança multifuncional, que por meio de um software integrado, consiga traçar um perfil sobre a sua saúde, informando a pressão arterial, peso, altura e o índice de massa corpórea.

 

O Senai apresentará durante a Superamas as soluções disponíveis dentro do PSGE (Programa Senai de Gestão Energética), levando para dentro da feira um simulador de energia fotovoltaica para que os interessados possam se informar sobre os custos e vantagens do investimento, e o Programa Senai de Logística Reversa. Também com foco nos supermercadistas, a instituição apresentará seu portfólio de serviços e cursos livres, com curta duração, como magarefe, padeiros e de empilhadeira.

 

Já o IEL mostrará aos empresários do segmento de supermercados os cursos os cursos voltados para o desenvolvimento empresarial, com foco no Training Leaders, que tem como objetivo estimular a aplicação prática de comportamentos de liderança, além do PQF (Programa de Qualificação de Fornecedores).

 

Sobre a Superamas

 

Promovida pela Amas (Associação Sul-Mato-Grossense de Supermercados) e pelo Sidsuper (Sindicato do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios de Campo Grande), a 29ª edição da Superamas deverá receber 4 mil visitantes durante os três dias de evento. O encontro é dirigido a empresários, executivos e compradores de micros, pequenas, médias e grandes empresas dos setores de supermercados, hipermercados, mercearias, padarias, conveniências, indústrias, atacadistas e distribuidores.

 

Na Superamas, serão realizadas palestras, seminários, oficinas, painéis e o evento feminino, sempre com destacados especialistas em tendências do mercado englobando o âmbito técnico e operacional em evidente troca de know-how. Além disso, são oferecidas visitas técnicas orientadas em super e hipermercados, Cash & Carry e aos fornecedores (indústrias, distribuidores e atacadistas) do Estado, que propiciam aos participantes contato com novos modelos de gestão, produtos e serviços in loco e a integração entre os mesmos.

 

Em 2018, a feira de negócios teve uma expansão de 30% em relação aos anos anteriores, além de stands criativos construídos em 3.000 m², área 20% maior que nas últimas edições, e participaram do evento 49 empresas, sendo 21% em primeira participação e mais de 700 marcas de produtos expostos para mais de 3.500 visitantes, recorde de todas as edições.

Balança comercial tem saldo de US$ 1,53 bilhão na primeira semana do mês, segundo o Ministério da Economia

A balança comercial brasileira apresentou, na primeira semana de setembro, superávit de US$ 1,539 bilhão, informou nesta segunda-feira (9) a Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia. Em um período de cinco dias úteis, as exportações chegaram a US$ 4,811 bilhões e as importações somaram US$ 3,272 bilhões.

 

Apesar do resultado positivo, na comparação da média diária de exportações com o mesmo período de setembro do ano passado, houve recuo de 4,7%, saindo de US$ 1,010 bilhão de média diária para US$ 962,1 milhões.

 

De acordo com o ministério, o recuo foi motivado principalmente pela redução de 17,9% nos produtos semimanufaturados (como açúcar em bruto, ouro em formas semimanufaturadas e semimanufaturados de ferro/aço e  ferro fundido, entre outros), de US$ 146,1 milhões para US$ 120 milhões.

 

Também houve redução na venda para o exterior de 11,8% nos produtos manufaturados (óxidos e hidróxidos de alumínio, veículos de carga, partes de motores e turbinas para aviação, tratores e autopeças), de US$ 329 milhões para US$ 290 milhões.

 

Já a venda de produtos básicos teve, no mesmo período de comparação, aumento de 5%, passando de US$ 525,8 milhões para US$ 552,1 milhões. A alta foi puxada pela venda de milho em grão, minério de ferro, minério de cobre, fumo em folhas e farelo de soja.

 

A balança também registrou recuo de 11,9%, na média diária das importações até a primeira semana do mês, com US$ 654,4 milhões, em relação à média do mesmo mês do ano passado, de US$ 742,9 milhões. “Os gastos que mais diminuíram foram com aeronaves e peças (-83,6%), combustíveis e lubrificantes (-44,8%), veículos/automóveis e partes (-28,9%), instrumentos de ótica e precisão (-17,0%) e adubos e fertilizantes (-9,0%)”, informou o ministério.

 

No acumulado do ano, as exportações somam US$ 153,450 bilhões e as importações, US$ 120,368 bilhões, com saldo positivo de US$ 33,082 bilhões.

 

 

Fonte: Agência Brasil