Edição digital: Encontro Nacional da Indústria será aberto ao público; inscrições já abertas

Com o objetivo de fomentar ideias para ampliar a competitividade brasileira e impulsionar o desenvolvimento do Brasil, a CNI (Confederação Nacional da Indústria) promove, nos próximos dias 17 e 18 de novembro, o ENAI (Encontro Nacional da Indústria) em sua primeira edição 100% digital em razão da pandemia mundial do novo coronavírus (Covid-19). Neste ano, o evento, que sempre foi restrito aos empresários industriais, às federações das indústrias e aos sindicatos industriais, será aberto ao público e as inscrições já podem ser feitas pelo link www.cni.com.br/enai.

 

Segundo a gestora do PDA (Programa de Desenvolvimento do Associativismo) da Fiems, Vânia Mary, o novo formato do ENAI foi uma alternativa diante da pandemia do novo coronavírus e deverá ter ainda mais adesão. “Nos anos anteriores, como era de forma presencial, o número de participantes era limitado. Agora, de forma totalmente digital, vamos poder ter a participação de mais empresários, que terão a oportunidade de assistir a palestras sobre temas de extrema relevância para o setor industrial e também para o País”, afirmou.

 

Entre os temas que serão abordados nos dois dias de evento, destacam-se a urgência da reforma tributária, a importância da inserção internacional e de uma nova estratégia de política industrial, além de discussões ligadas à sustentabilidade, à busca da eficiência do Estado e à jornada rumo à Indústria 4.0. “Nossas expectativas são as melhores possíveis. Infelizmente não haverá a troca de experiências de forma presencial, mas com certeza será um evento importante porque terá a capacidade de atingir um público maior, incluindo empresários que não conhecem o ENAI e que terão a oportunidade de estreitar os laços tanto com as federações como também com os sindicatos, fortalecendo ainda mais o associativismo”, completou Vânia Mary.

 

O ENAI reúne investidores, especialistas, líderes de organizações empresariais e executivos de empresas de todos os segmentos industriais das diversas regiões do país para discutir tendências e desafios, propor caminhos e difundir soluções que ampliem a competitividade da indústria. Grandes nomes já compartilharam ideias e experiências no Encontro, como os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso, Dilma Rousseff, Michel Temer e Bill Clinton, os líderes empresariais Jorge Gerdau, Décio da Silva, Pedro Parente e Horácio Lafer Piva e os especialistas Soumitra Dutta, Christopher Garman, José Pastore e Bernard Appy.

 

Neste ano, a programação do ENAI está dividida em duas sessões: painéis e palestras. Os painéis serão realizados no estúdio montado na sede da CNI, em Brasília (DF), e transmitidos online, enquanto as sessões de palestras, no estilo “short talks”, serão online e ao vivo, sendo que os parceiros apresentarão tendências e casos de sucesso nas indústrias brasileiras.

 

Confira a programação completa:

 

DIA 1 | 17/11 (terça-feira)

 

14h – Recepção e ambientação

 

14h30 – Abertura

 

15h – Palestra Magna com Gerd Leonhard

 

16h – Painel 1 | Perspectivas para a economia brasileira – Palestra | A importância da regulação da tecnologia 5G na Indústria 4.0

 

16h30 – Caso Provest: A indústria 4.0 na prática

 

17h30 – Painel 2 | Política industrial: Uma agenda para a indústria brasileira no século XXI – Palestra | Internacionalização ao alcance de pequenas e médias empresas

 

18h –  Caso Chris Gontijo Loungewear: Explorando novos mercados com planejamento e criatividade

 

18h30 – Painel 3 | Redefinindo o Supply Chain – Palestra | Encadeamento Produtivo: Conexão entre grandes e pequenas empresas

 

 

DIA 2 | 18/11 (quarta-feira)

 

14h – Painel 4 | Inserção internacional como estratégia para a retomada da indústria brasileira – Palestra | As mudanças no mundo do trabalho e a 4ª Revolução Industrial

 

14h30 – Caso Hyundai: Os desafios do emprego e da produção no mundo pós-Covid-19

 

15h – Painel 5 | Estado eficiente e economia competitiva – Palestra | Internet das coisas como solução para pequenas e médias indústrias

 

15h30 – Caso 3A Alumínio: Alavancando a produtividade por meio de tecnologias digitais – Palestra | Biodiversidade como estratégia para geração de negócios

 

16h30 – Painel 6 | Reforma Tributária e competitividade – Palestra | Economia Regenerativa como oportunidade para um futuro sustentável para as empresas brasileiras

 

17h – Caso Flex Brasil: Gerando benefícios econômicos, sociais e ambientais por meio da economia circular

 

17h30 – Painel 7 | Caminhos para reduzir o preço da energia para a indústria – Palestra | O impacto da indústria 4.0 no emprego e a requalificação do trabalhador da indústria

 

18h – Caso Scania: Requalificação de empregados como estratégia para inserção na Indústria 4.0

 

18h30 – Palestra de encerramento | Desafios da indústria brasileira para Indústria 4.0