Devido a insistência do Procon Estadual, preços das placas Mercosul caem de R$ 160,00 para R$ 139,00 a unidade

As reduções  assumidas por responsáveis por estampadoras durante reuniões na Superintendência para Orientação e Defesa  do Consumidor – Procon/MS, órgão integrante da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho – Sedhast,  em relação aos preços a serem cobrados  pelas placas veiculares no estilo Mercosul não foram suficientes para convencer o superintendente do Procon Estadual, Marcelo Salomão, de que as negociações haviam se esgotado, uma vez que entendia ser possível   tornar ainda menores os valores em benefício do consumidor.

 

Assim é que as negociações  tiveram continuidade, tendo apresentado resultado positivo com uma das empresas, a Íons, que já tendo concordado com redução de R$ 145,00 a unidade, para R$ 134,00, decidido por um valor ainda menor, chegando a R$ 129,00 a unidade, ou seja, R$ 258,00 o par necessário para fixação em cada veículo. Em função das negociações, em vez de pagar até R$ 320,00 ( o maior preço apresentado) há oportunidade desse valor  sofrer redução  de R$ 62,00, o par.

 

A decisão da  diretoria da  empresa Íons foi comunicada ao superintendente do Procon/MS neste fim de semana. Os valores passarão a ser aplicados de imediato beneficiando, assim, as pessoas que necessitarem das placas  com um desconto que se configura sensível economia em  relação aos valores propostos antes do início das negociações.

 

Responsáveis pela estampadora  comentam que decidiram “cortar na carne” diminuindo os lucros e investimentos, sem  implicar na qualidade dos serviços, de forma a beneficiar o consumidor. Marcelo Salomão afirma que esta é uma das vantagens  da liberdade de mercado e de  concorrência. “Não existe tabelamento de preços e nem mesmo há indícios de formação de cartel. O que vemos é a demonstração de boa vontade das empresas com a finalidade de oferecer benefícios aos consumidores”.