Procon Estadual realiza pesquisa e detecta diferenças que vão de 0,09% a 181,70% em preços de pescados na Capital

Pesquisa realizada por equipes da Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor – Procon/MS, órgão vinculado à Secretaria de Estado de  Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho – Sedhast, nos primeiros 10 dias deste mês de abril, tendo como foco peixes de água doce e salgada além de bacalhau, produtos  tradicionais para consumo na Semana Santa,  registrou a menor variação percentual de 0,09 % no caso do bacalhau (lombo), encontrado em apenas dois entre os estabelecimentos visitados. Em um deles o 1quilo custa R$ 94,99 enquanto no outro, R$ 94,90.

 

Por outro lado, a maior diferença foi de 181,79% em relação à sardinha espalmada com 800 gramas, encontrada em três estabelecimentos. O maior preço registrado foi de R$ 21,98  e o menor R$ 7,80, conforme demonstra planilha em anexo.  A pesquisa desenvolvida em 15 estabelecimentos localizados tanto na área central de Campo Grande como em bairros periféricos levou em consideração 59 produtos.

 

Do total de itens, 27 coincidiram com pesquisa realizada no ano passado permitindo que se estabeleça termos comparativos em relação à evolução dos preços. A pesquisa demonstra que dos 27 itens comparados, 59,25% , ou 16 deles, sofreram acréscimo nos preços comparativamente  aos anos de 2 018 e 2 019,  enquanto 40,75$ tiveram decréscimo. Se considerarmos o preço médio dos peixes comuns, o acréscimo registrado entre os dois anos  foi de  2,98%.

 

 

Planilhas em anexo

Planilha

Planilha comparativa 2018/2019

 

Saiba mais:

Polícia Militar Ambiental inicia Operação Semana Santa, com foco na repressão à pesca predatória