Quase 70% dos empresários devem contratar temporários, diz ACICG

 

As perspectivas para a geração de vagas temporárias estão mais positivas em 2021, segundo a Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (ACICG). Um levantamento realizado pela entidade com mais de 100 empresários revela que 69,66% dos entrevistados pretendem contratar mão-de-obra para o final do ano. O percentual superou o resultado de 2020, quando o índice foi 61,76%.

 

Considerando o trimestre outubro a dezembro, a expectativa da ACICG é que sejam geradas cerca de 3 mil oportunidades de trabalho em empresas do setor terciário, que abrange atividades de comércio e serviços. De acordo com a pesquisa, a maior parte das contratações deve ocorrer durante o mês de novembro. O levantamento ainda sinaliza que, dentre as empresas que pretendem ampliar a equipe com profissionais temporários, a maior parte, ou seja, 58,88%, deve contratar até 2 pessoas e 35,29% pretendem agregar até 5 funcionários nessa modalidade. Pouco mais de 8% dos entrevistados responderam que devem contratar 7 pessoas ou mais.

 

A ACICG também investigou como está a perspectiva de contratações em relação ao ano passado. 61,96% responderam que a previsão será igual a 2020; 20,65% sinalizaram que o número é menor este ano e 17,39% dos entrevistados revelaram que estão contratando mais em 2021.

 

O presidente da Associação Comercial explica que ocupações nas áreas de vendas, atendimento, caixa, estoque e reposição de mercadorias são vagas comuns neste período.

 

“As contratações devem ficar aquecidas na segunda quinzena de novembro, mês em que muitas empresas realizam o pagamento da primeira parcela do 13º salário e se preparam para ações promocionais de Black Friday. E o comércio poderá contar com um banco de currículos de pessoas que estão sendo capacitadas pelo projeto Abre Vagas, ministrado gratuitamente pela Escola de Varejo da ACICG”, revela Renato Paniago. O curso, que teve início no último dia 3 e segue até dia 9, está qualificando candidatos para atender a demanda de mão-de-obra temporária comum nesse final de ano.

 

Realizada entre os dias 18 de outubro e 3 de novembro, a pesquisa Perspectivas de Contratações para o Fim de Ano da ACICG contou com a participação de empresários dos ramos de vestuário, eletrônicos, calçados, brinquedos, perfumaria, joias, entre outros.

Procon Municipal atua mercado por vender alimentos com prazo de validade vencido

 

Equipe da fiscalização do Procon Municipal autuou um mercado em Campo Grande. Eles chegaram ao local, no Bairro Oliveira, após denúncia de que o estabelecimento estaria vendendo alimentos impróprios para o consumo.

 

No mercado foi constatada a veracidade da denúncia, com flagrante de alimentos vencidos e impróprios para o consumo. Entre eles, 86 unidades de hambúrgueres, carnes, frutas e vegetais com aspecto de mofo.

 

Os produtos vencidos e impróprios para o uso foram descartados, seguindo o art. 56 inciso III sob a lei n° 8.078 do código de defesa do consumidor. O estabelecimento foi autuado, seguindo o art.4º, art.6°, art.18° parágrafo 6° do código de defesa do consumidor.

 

O supermercado autuado tem o prazo de 10 dias para apresentar uma defesa ao auto de infração na sede do Procon Municipal, localizado na Avenida Afonso Pena, 3128.

 

O subsecretário, Cleiton Thiago, orienta o consumidor a criar o hábito de verificar a validade dos produtos quando for ao mercado. “Deve ficar atento a cor e características dos produtos, tanto de alimentos secos, quanto molhados. Verificar se as embalagens estão lacradas e ao sinal de qualquer uma dessas características, denuncie pelo nosso canal 156”, ressaltou.