Com programa de incentivo à aviação, Estado recebe voo entre Bonito e São Paulo

 

Referência mundial no ecoturismo, o município de Bonito terá conexão aérea direta com São Paulo a partir de 2 de dezembro de 2021. Ontem  (13), na Governadoria, o governador Reinaldo Azambuja recebeu a diretoria executiva da Gol Linhas Aéreas para o anúncio de dois novos voos semanais ligando os aeroportos de Congonhas (CGH) e de Bonito (BYO), sempre nas quintas-feiras e domingos.

 

O novo trecho é inédito na história do Mato Grosso do Sul. Em Congonhas, a decolagem está prevista para às 12h40, e a aterrissagem em Bonito, às 13h40. A saída do novo destino acontecerá às 14h20, com pouso na capital paulista às 17h10 (horários locais). Os voos serão operados com o jato Boeing 737-700, que tem capacidade para 138 passageiros. As passagens já estão à venda no site da empresa.

 

Anúncio de nova rota reuniu autoridades estaduais na Governadoria

 

Segundo Reinaldo Azambuja, a nova rota da companhia aérea, que já opera em Campo Grande e Dourados, se torna possível graças ao programa “Decola MS”, lançado em 2017 para reduzir a cobrança de impostos sobre o combustível da aviação e facilitar a abertura de novos voos comerciais em Mato Grosso do Sul.

 

“O ‘Decola MS’ veio para baratear o ICMS do querosene, prospectando novos voos, como o anunciado hoje entre Congonhas-Bonito. Temos esse programa que potencializa a abertura de novos voos para vários destinos. Com ele, abrimos mão de tributo para gerar movimentação econômica, com hotéis, passeios, bares e restaurantes cheios”, destacou o governador.

 

Presidente da Gol, Paulo Kakinoff falou da experiência da companhia em modelar novos destinos no Brasil, com base na redução do ICMS. “Nosso histórico de pelo menos oito anos de expansão da malha aérea apoiada na redução de ICMS é muito positivo. Não há nenhum destino que deixou de ser operado por uma decisão do governo local, por uma avaliação de que o impacto financeiro total foi negativo”, contou.

 

Para o diretor-presidente da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul (Fundtur-MS), Bruno Wendling, a nova rota turística, aguardada há muitos anos, potencializa o ecoturismo do Estado. “Para crescer, o turismo precisa de competitividade. Bonito, naturalmente, já é por causa de suas belezas e atrativos naturais, mas o acesso ainda era algo que precisávamos destravar – o que está sendo feito agora”, falou.

 

Presidente da Gol, Paulo Kakinoff deu detalhes da nova operação em MS

 

Estruturação de Bonito

 

Bonito recebe mais de R$ 300 milhões de investimentos do Governo do Estado em obras de infraestrutura. Para o governador Reinaldo Azambuja, a cidade passa por um processo de reestruturação que beneficiará não só os moradores mas também o fluxo turístico, que deve crescer após o início da operação da Gol.

 

Bonito recebe R$ 300 milhões em novos investimentos de infraestrutura, disse o governador

 

 

“Teremos Corpo de Bombeiros, grandes eixos rodoviários, infraestrutura urbana, minianel, acesso rodoviário de Bonito a Anastácio, pelo 21, e pavimentação da Estrada do Turismo, que liga a cidade até a Ilha do Padre e outros passeios, além da reconstrução da estrada de Guia Lopes até Bonito. São mais de R$ 300 milhões só naquela região. Vamos criar essas novas estruturas para dar mais conforto e segurança”, ressaltou.

 

Conforme o prefeito da cidade, Josmail Rodrigues, o movimento turístico pode crescer mais de 300% apenas com os novos voos da Gol. “Vai alavancar muito o nosso ecoturismo. Hoje, Bonito recebe em média 1.200 pessoas por mês. Calculando em números, vamos crescer para 4 ou 5 mil pessoas por mês. Agradeço o empenho do Governo do Estado e de todos que se dedicaram para esse novo voo acontecer. Isso é um presente para Bonito”, falou.

 

Já o secretário estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, disse do “grande trabalho” realizado pelo Governo do Estado na região para facilitar os acessos a todos os atrativos turísticos. “Bonito está se preparando para esse aumento efetivo do fluxo de turistas que teremos. O Estado se volta aos destinos de Bonito, Jardim e também Pantanal com esse olhar de infraestrutura e integração”, avaliou.

 

Vacinação e retomada do turismo

 

Ao anunciar a nova rota turística, o presidente da Gol destacou o trabalho do Governo de Mato Grosso do Sul no incentivo à vacinação contra à covid-19, fomentando a retomada econômica antes do fim da pandemia. “Baseada em planejamento e execução altamente profissional, a condução da vacinação é motivo de reconhecimento, registro e agradecimento de todos nós. Dificilmente estaríamos aqui hoje se o Estado estivesse lidando com patamares muito baixos de vacinação. Não é por acaso que Bonito seja o primeiro destino que a gente anuncia a abertura de voos”, afirmou Paulo Kakinoff.

 

Presidente do Programa de Saúde e Segurança na Economia (Prosseguir), Eduardo Riedel, ressaltou que o desempenho do Estado na condução da pandemia reflete na movimentação econômica. “Um dos fatores que possibilita essa ampliação dos voos para Mato Grosso do Sul passa pela atuação do Governo do Estado em relação ao combate à pandemia e isso inclui o processo de vacinação estratégico que adotamos. O resultado dessa notícia, da vinda de voos da Gol para cá, é que teremos um volume maior de turistas em Bonito, com uma pegada ecológica, gerando uma economia positiva para nosso Estado, o que vai proporcionar mais emprego e renda para nossa população. É uma grande conquista”, disse.

 

Também participaram do anúncio da nova rota aérea da Gol o secretário estadual de Fazenda, Felipe Mattos; o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Paulo Corrêa; vereadores de Bonito; e representantes do trade turístico local.

 

Movimento turístico será ampliado com voo direto entre São Paulo e Bonito

Indústria de MS inaugura primeira área para armazenar vidro destinado à reciclagem

 

A indústria de Mato Grosso do Sul deu mais um passo importante na questão ambiental. Na última semana, a empresa Berpram Ambiental inaugurou uma nova área para recebimento de vidro destinado à reciclagem. Com capacidade para armazenar até 500 toneladas de material por mês, o espaço vai ajudar a suprir uma demanda antiga na questão ambiental. Essa é a primeira área certificada para fazer a coleta e destinação do vidro no Estado.

 

De acordo com o presidente do Sindiplast e também diretor da empresa, Fabricio Berton, esse trabalho será essencial para dar a destinação correta ao vidro. ”Nosso objetivo é dar um destino adequado a esse tipo de resíduo. Antes, esse material era jogado no lixão, e a partir de agora ele virá para nossa área de triagem e será enviado para reciclagem e em seguida, voltar para a cadeia da indústria”.=

 

Fabricio explica que todo material recebido será triado, triturado e enviado para as indústrias de transformação em São Paulo para passar pelo processo de reciclagem e, posteriormente, voltar à cadeia produtiva, na chamada logística reversa. A empresa está instalada na região do bairro Novos Estados, em Campo Grande e, desde 2017, trabalha com a reciclagem e tratamento de resíduos plásticos e outros materiais.

Nos 31 anos do CDC, Salomão defende relação consumerista mais saudável

 

“Um dos códigos mais modernos do mundo, que inclusive foi copiado por países de primeiro mundo, que não tinham uma legislação tão moderna como a nossa!”. Assim classifica o superintendente do Procon de Mato Grosso do Sul, Marcelo Salomão, sobre o Código de Defesa do Consumidor (CDC), que ‘fez aniversário’ no sábado (11). Nascido em 11 de setembro de 1990 por meio da Lei nº 8.078/90, o CDC trouxe avanços para a política de proteção dos direitos do consumidor no Brasil.

 

Chefe da Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor, órgão vinculado à Secretaria de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (SEDHAST), Salomão destaca que não basta ter apenas a lei, mas é preciso torná-la conhecida: “Durante esses 31 anos, a gente acredita que não basta ter apenas a lei, temos que também disseminar o conhecimento dessa lei, os direitos e deveres, tanto dos consumidores, como dos fornecedores, nós temos um avanço muito grande no que tange a buscar o direito do consumidor, mas ainda temos muito a avançar”.

 

O tempo não foi o bastante para que a maioria dos consumidores adotasse a cultura de reclamar e denunciar abusos praticados pelos fornecedores. Segundo Salomão, apenas de 2% a 4% da população economicamente ativa busca pelos seus direitos dentro do sistema estadual do consumidor. Na busca por mudar essa realidade, o Brasil é um dos únicos países que conta com um sistema nacional de defesa do consumidor fortalecido, onde Mato Grosso do Sul tem o seu destaque. “Nosso Estado é muito avançado nesse quesito, temos um Procon combativo, orientativo e informativo”, completou.

 

O Procon-MS recebe uma média de aproximadamente 350 atendimentos por dia, resultado da confiança adquirida pela superintendência através de iniciativas como sistema de telemarketing, que poucos estados da federação possuem, que proíbe ligações de telemarketings exageradas, a legislação forte, originada da Assembleia Legislativa e sancionada pelo Governo do Estado, como elenca Salomão. “A grande missão do sistema estadual de defesa do consumidor é divulgar a legislação, buscar o amparo do consumidor, mostrar ao consumidor que ele pode sim buscar as paredes do sistema de defesa para proteger os seus direitos e, na mesma régua, o fornecedor, que se ele interpretar a lei a seu favor, em benefício do seu negócio, ele vai, não somente crescer no mercado, mas fidelizar o seu cliente, pois o código é principiológico, de doutrina, que faz com que a relação de consumo seja equilibrada”, pontuou.

 

Com média de resolutividade de mais de 80% dos casos, Salomão destaca que a grande missão é que as pessoas possam acreditar no Procon-MS. “Temos uma linha de atendimento entre servidores efetivos, comissionados e estagiários muito bem treinada. São servidores muito aguerridos, desde a limpeza até o gabinete, são pessoas que tratam o consumidor com o devido respeito, pois quando o servidor vai ao Procon-MS, vai chateado, nervoso, cansado, por já ter tentado por diversas vias solucionar seu conflito com a determinada empresa e não logrou êxito, e já chega ao Procon já estafado, e nosso papel é acalmá-lo, entende-lo e resolver o problema dele, essa é a grande missão do Procon-MS no que tange ao direito individual, porque o direito do consumidor é individual, homogêneo e coletivo, e quando é que ele é coletivo, quando recebemos uma denúncia e vamos lá, fiscalizar, autuar, punir essa empresa para que ela não reincida na prática abusiva de acordo com o que tange das regra das do CDC”, concluiu.

 

Salomão conclui destacando que o Procon-MS possui várias frentes importantes para esse 11 de setembro, “que é alertar e deixar uma semente de mensagem não somente aos consumidores, mas também aos fornecedores”. “Nós possuímos um projeto chamado Procon Legal, Comércio Legal, onde nós levamos a informação para o fornecedor. Fazemos o caminho contrário, para o fornecedor saber o que ele pode e o que não pode. O fornecedor munido da informação, a gente acredita que essa relação consumerista possa ser mais saudável e isso faz com que a gente construa um mercado de consumo mais equilibrado”, finalizou.

Atividade do comércio registra queda de 0,7% em agosto, mostra Serasa

 

A atividade do comércio apresentou retração de 0,7% em agosto, em comparação ao mês anterior, segundo o Indicador de Atividade do Comércio da Serasa Experian, divulgado na sexta-feira (10). De acordo com o índice, a queda foi puxada principalmente pelo setor de veículos, motos e peças, que registrou diminuição de 4,7%, e teve o segundo mês consecutivo de números negativos.

 

Os demais segmentos tiveram variações menores: supermercados, alimentos e bebidas registraram queda de 0,2%; tecidos, vestuário, calçados e acessórios (-0,2%); material de construção, alta de 0,4%; combustíveis e lubrificantes (+0,6%); e móveis, eletrodomésticos, eletroeletrônicos, e informática (0%).

 

“O recuo da atividade do comércio em agosto sinaliza que o país ainda enfrenta desafios por conta do alto desemprego e do aumento dos preços, por isso as pessoas estão restringindo as compras apenas ao essencial”, disse o economista da Serasa Experian, Luiz Rabi.

 

No comparativo entre agosto deste ano e o mesmo mês de 2020, o índice registrou aumento de 4,3%, o menor crescimento do ano em termos de variação interanual. A recuperação com relação a queda de 12% do ano passado é parcial e sofre com a retração dos segmentos de combustíveis e lubrificantes (-8,6%) e tecidos, vestuário, calçados e acessórios (-7,8%).

 

(Agência Brasil)

Com aval do Governo, empresários acessam linhas de empréstimo em Mato Grosso do Sul

 

Pequenos empresários de Mato Grosso do Sul que precisam de financiamento para investir no próprio negócio já podem acessar as linhas de crédito do Programa Estadual de Microcrédito Produtivo e Orientado, o +CréditoMS, lançado pelo Governo do Estado dentro do pacote de quase R$ 800 milhões de retomada da economia no pós-pandemia.

 

Na sexta-feira(10), na Governadoria, os sete primeiros contratos do programa foram assinados em cerimônia com as presenças do governador Reinaldo Azambuja, do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Paulo Corrêa, e do presidente da Funtrab (Fundação de Trabalho do Estado), Marcos Derzi, que gerencia o +CréditoMS.

 

A microempreendedora individual Inaile Caroline de Kochham Arce, dona de um carrinho de cachorro-quente perto do Lago do Amor, em Campo Grande, foi uma das contempladas. Ela pegou empréstimo de R$ 1 mil, com juro zero, para investir e ampliar a fonte de renda. O financiamento será pago em 24 meses, incluindo carência de seis meses.

 

“Nesta pandemia muitos empresários fecharam as portas porque não resistiram. Então, esse crédito ajuda a levantar nossa economia. Muita gente vai investir e crescer com esse apoio. Vai ser muito bom para mim, como para os outros”, disse. “Com esse dinheiro vou investir no meu negócio, crescer, divulgar e fazer entregas. Esse é meu objetivo”, completou.

 

Microempreendedora, Inaile tem um carrinho de cachorro-quente próximo ao Lago do Amor, na Capital

 

O +CréditoMS oferta em todo o Mato Grosso do Sul linhas de crédito de até R$ 30 mil. Podem participar do programa pessoas físicas ou jurídicas de qualquer atividade econômica, caracterizadas em seis categorias: I – pessoas físicas empreendedoras ou que pretendam empreender; II – microempreendedores individuais; III – micro e pequenos empreendedores; IV – microempresas; V – microempreendedores informais, que se obriguem a regularizar seu empreendimento; e VI – produtores rurais familiares.

 

Bruno emprega seis pessoas em um restaurante de peixes

Dono de um restaurante na Rua Euclides da Cunha, na Capital, Bruno Henrique de Andrade conseguiu financiamento do valor máximo, R$ 30 mil, que também será pago em 24 vezes, com carência de seis meses e sem juros. “Essa ajuda financeira será muito importante para nosso negócio, para colocar as contas em dia e para manter os empregos que geramos. Vai dar um gás a mais para passarmos por essa crise”, destacou ele, que emprega seis funcionários.

 

Para o governador Reinaldo Azambuja, o propósito do +CréditoMS é justamente fazer girar a roda da economia, impactada pela pandemia de covid-19: “queremos prosperidade, que os negócios cresçam e gerem oportunidades de emprego e renda”.

 

O governador lembrou que o programa de microcrédito será permanente, embora tenha sido lançado na crise sanitária. “Esse apoio vai continuar depois da pandemia”, afirmou. Ele ainda ressaltou que o Estado teve capacidade de estender a mão para todos os segmentos afetados pela situação pandêmica, como a cultura, o turismo e também a área social, atendendo famílias carentes do Mato Grosso do Sul.

 

O presidente do Comitê Gestor do Prosseguir (Programa de Saúde e Segurança na Economia), Eduardo Riedel, pontuou que o +CréditoMS “é um instrumento realmente importante no processo de aquecimento da nossa economia”. “Com ele, vamos reconstruir, potencializar e ajudar as pessoas a resgatarem suas atividades econômicas”, falou.

 

Estado teve capacidade para estender as mãos aos que mais precisam, avaliou Reinaldo Azambuja

 

Regras do +CréditoMS

 

Pela regulamentação do programa, o +CréditoMS tem a finalidade de reinserir no cenário econômico os micros e os pequenos empreendedores formais e informais; incluir aqueles que pretendam empreender novos negócios de pequeno porte; e reduzir o desemprego a partir do surgimento de novos empreendimentos.

 

Nele, o Sebrae-MS (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Mato Grosso do Sul) vai apoiar os empreendedores na melhoria do processo de gestão de seus negócios, podendo este apoio se dar por meio de orientações, consultorias ou capacitações, de forma remota ou presencial.

 

Presidente da Funtrab faz o gerenciamento do programa

O diretor-presidente da Funtrab explicou as condições para tomar o empréstimo. “Aqueles que não faturem mais de R$ 360 mil por ano podem aderir. E também pessoas físicas que queiram empreender, e não pagar contas domésticas. Para ter acesso, a pessoa tem que baixar no celular o aplicativo ‘MS Contrata+ para Trabalhadores’. Lá tem o link para se cadastrar. Após isso, será feita uma análise técnica para ver se a pessoa se enquadra no programa. Depois, encaminharemos esse cadastro para instituição financeira, onde será feita análise de crédito. Aí sim, a pessoa terá acesso ao crédito”, contou Marcos Derzi. Por enquanto, as cooperativas Sicredi e Sicoob estão ofertando as linhas de financiamento do +CréditoMS.

 

O download do aplicativo ‘MS Contrata+ para Trabalhadores’ pode ser feito em celulares Android (https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.bluetrix.contratamais) e iOS (https://apps.apple.com/us/app/ms-contrata-p-trabalhadores/id1544791407).

 

“Esse programa é a roda do sucesso. Se os empresários prosperam, também prospera o Mato Grosso do Sul”, declarou o presidente da Assembleia, deputado Paulo Corrêa. Também participaram da cerimônia de liberação dos sete primeiros contratos do +CréditoMS os secretários Jaime Verruck (Semagro), Sérgio de Paula (Casa Civil), Felipe Mattos (Sefaz), Flávio César (interino da Segov) e Adriano Chadid (em exercício da Sedhast); os deputados estaduais Coronel Davi e Gerson Claro; e o deputado federal Beto Pereira.

 

Com aval do Governo, instituições financeira ofertam empréstimos de até R$ 30 mil pelo programa +CréditoMS

 

Um dos mais importantes no turismo, setor de alimentos é reconhecido como essencial

 

Um dos setores que mais sofreu com a crise gerada pela pandemia de coronavírus ganha um fôlego a partir de quarta-feira (08). Através da Lei nº 5.714, publicada no Diário Oficial do Estado (DOE), o Governador Reinaldo Azambuja reconheceu o comércio de alimentos realizado por restaurantes em geral, como essencial para a população de Mato Grosso do Sul em tempos de crises ocasionadas por moléstias contagiosas.

 

 

Uma pesquisa de Demanda Turística do Observatório do Turismo de Mato Grosso do Sul (ObservaturMS), realizada no primeiro trimestre de 2020 (pré-pandemia) com turistas que visitaram destinos do Estado, mostra a importância do setor de Alimentos e Bebidas para o turismo. Entre os 20 atrativos mais visitados, bares estão na 5ª colocação, enquanto os restaurantes foram os mais citados pelos visitantes.

 

 

Para o diretor-presidente da Fundação de Turismo do MS, Bruno Wendling, esta foi uma decisão acertada. “O setor de alimentos e bebidas é um dos mais importantes da cadeia do turismo e atende também outros serviços essenciais. Além disso, foi um dos primeiros a implantar e um dos que mais respeitou os protocolos de biossegurança desde o início da pandemia”, ressalta.

 

Segundo texto publicado no Diário Oficial do Estado (DOE), os protocolos de biossegurança ainda devem ser respeitados. “Havendo a autorização para a abertura dos restaurantes, imprescindível se faz a adoção das medidas de biossegurança recomendadas pela Organização Mundial da Saúde, as quais estarão contidas em Decreto expedido pelo Poder Executivo competente”.

 

Ainda de acordo com a Lei, “o Poder Público poderá impor restrições à atividade prevista no caput, nas situações excepcionais de emergência e calamidade públicas, as quais serão precedidas de decisão administrativa fundamentada da autoridade competente, que deverá expressamente indicar a extensão, os motivos e critérios científicos emitidos em parecer da Secretaria de Estado de Saúde embasadores das medidas impostas”.

 

Para o presidente da Abrasel, Juliano Wertheimer, esta é uma Lei muito importante para o setor. “Esta Lei resguarda, protege e garante a atividade econômica de bares e restaurantes durante a pandemia caso surjam novas restrições. Acreditamos que o pior já passou pelo alto índice de vacinação que tem o nosso Estado, então não acreditamos num retrocesso quanto às restrições da nossa atividade. Mas, caso aconteça, o setor fica resguardado. Vimos que durante essa pandemia os bares e restaurantes foram um dos mais atingidos, tiveram a sua renda, seu faturamento completamente dizimados, milhares de trabalhadores sul-mato-grossenses ficaram desempregados. Então essa Lei garante a manutenção da nossa atividade em ocorrências futuras”, explica Wertheimer.

 

Recuperação do setor

 

Pesquisa realizada pela Abrasel em agosto de 2021 com 1.272 estabelecimentos de todo o Brasil mostra que o índice de empresas trabalhando no prejuízo caiu para 37% em julho, contra 54% em junho e 77% em abril.

Semagro e UFMS: entrega de equipamentos de pesquisas no convênio de Bioeconomia

 

A Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) entregou ontem (10), diversos equipamentos à UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) que devem auxiliar pesquisadores dos institutos de Biociências e Química e da Faculdade de Ciências Farmacêuticas, Alimentos e Nutrição (Facfan) no desenvolvimento de projetos e ações do convênio Bioeconomia – novo paradigma de desenvolvimento para Mato Grosso do Sul. O convênio também tem a parceria do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e Finep e apoia diversos projetos em Mato Grosso do Sul.

 

A entrega de 3 equipamentos GPA Garmim Etrex; 2 freezers vertical com prateleiras; 1 freezer vertical frostfree; 1 capela de exaustão de gases; 1 capela de exaustão de gases e 1 autoclave horizontal de bancada, foi realizada pelo secretário Jaime Verruck, da Semagro, juntamente com a coordenadora de Ciência, Tecnologia e Inovação, Marina Dobashi e o técnico Valdecir Alves, da scretaria, ao reitor Marcelo Turine, professores e pesquisadores da UFMS.

 

“Nosso intuito é permitir que os pesquisadores tenham condições de desenvolver estudos envolvendo essa linha estratégica junto às universidades, aos professores e aos estudantes de graduação e pós-graduação. Temos feito um levantamento de demandas em relação à ciência e tecnologia e qual a melhor forma de direcionar os recursos para que essas demandas sejam supridas”, comentou o secretário Jaime Verruck.

 

Para o reitor Marcelo Turine, “o convênio é estratégico para Mato Grosso do Sul. Estamos felizes por ter recebido tantos equipamentos para fortalecer nossas pesquisas na área de bioeconomia e incrementar o potencial do Estado, em especial em relação aos nossos biomas do Pantanal e Cerrado. Assim, poderemos agregar valor, gerar competitividade, riquezas, rendas para as cooperativas e associações familiares e, claro, gerar ciência que é nossa missão enquanto Universidade. Parabenizo o secretário e toda equipe da Semagro e também nossos pesquisadores pela estratégia de investimento nas nossas pesquisas”.

 

 

 

Os equipamentos e bens recebidos pela Universidade devem ser utilizados projetos como o Biota, que já produziu um conjunto de conhecimentos importantes sobre a biodiversidade sul-mato-grossense e, ao mesmo tempo, gerou banco de dados com informações essenciais para a formulação de políticas públicas e orientar as ações de interesse do estado, dos municípios e até de empresas públicas e privadas.

 

Para o diretor do Inbio Ramon Mello o dia foi muito especial. “Estamos recebendo da Semagro freezers e GPS que serão utilizados por pesquisadores e estudantes de graduação e pós-graduação. Ao longo dos anos, a UFMS veio recebendo outros investimentos do convênio. Nosso Herbário, que possui o maior acervo de exemplares de plantas do Estado, já recebeu do convênio armários compactadores onde é possível armazenar muitos exemplares de plantas e, ainda, nossa Coleção Zoológica que possui o maior acervo de fauna do Estado e o segundo maior de todo Centro-Oeste, recebeu freezers, coleiras de monitoramento de fauna e ouros equipamentos. Realmente é um dia de festa para o Inbio”, disse.

 

“O freezer, a autoclave e a capela de fluxo laminar vão ampliar as pesquisas desenvolvidas pelos professores Denise Brentam e Carlos Carollo envolvendo produtos oriundos do Cerrado e Pantanal no Laboratório de Produtos Naturais e Espectrometria de Massas. Estamos muito felizes e agradecidos com a parceria”, falou a diretora da Facfan Fabiane La Flor.

 

O diretor do Inqui Carlos Nazario também ressaltou a importância do convênio para as ações de pesquisa. “Recebemos dois equipamentos de grande valor. Um deles é um detector eletroquímico que possibilita fazermos a detecção de antioxidantes nos biocombustíveis. O segundo equipamento instalado é o de cromatografia gasosa que permite fazer a identificação das moléculas orgânicas presentes nestes combustíveis. Isso também pode promover a expansão das matrizes de biocombustíveis, ou seja, podemos obter novas matrizes energéticas para aplicar na gasolina e em outros combustíveis. Com esse equipamento também podemos fazer análises ambientais e fazer toda identificação de compostos orgânicos. Além disso, diversos acadêmicos de graduação e pós-graduação passaram pelo convênio e, hoje, atuam na área, daí a importância da sensibilização em termos profissionais qualificados”, disse.

 

Carbono Neutro

 

O secretário Jaime Verruck também convidou os pesquisadores da UFMS para participarem do edital de R$ 4 milhões para selecionar projetos que contribuam com a meta de ser Carbono Neutro até 2030. “Temos uma matriz econômica muito próxima da neutralização de carbono. Este edital está muito ligado ao que já vimos fazendo em relação à bioeconomia. Vimos lançando desafios para empresas investirem nessa área, em especial, no grande desafio brasileiro neste sentido que é a mudança do perfil de uso da terra. Por isso, neste edital focamos na pecuária sustentável e outros mecanismos, cada vez mais subindo a régua da política pública”, disse Jaime.

 

Histórico do convênio Bioeconomia

 

Ao todo, desde 2014, o Governo do Estado repassou R$ 658.886,70 em equipamentos para a UFMS, por meio do convênio “Bioeconomia – Novo Paradigma de Desenvolvimento para Mato Grosso do Sul”. O objetivo, foi o de desenvolver conhecimentos científicos e tecnológicos que permitam a ampliação e diversificação da matriz econômica de Mato Grosso do Sul, com base em novos insumos oriundos da rica biodiversidade do Cerrado e Pantanal sul-mato-grossenses. Com os resultados deste projeto pretende-se ampliar as alternativas de fontes e de processos de produção de biocombustíveis, ao mesmo tempo em que o sólido conhecimento da biota favorecerá processos de uso econômico e conservação ambiental sustentável.

 

O secretário Jaime Verruck lembra que “Mato Grosso do Sul tem condições extremamente favoráveis de biodiversidade e tem se estruturado em termos de políticas públicas, infraestrutura e tecnologia para avançar de forma mais efetiva com a Bioeconomia. Nosso Estado pode ser um laboratório nacional de políticas para a biodiversidade, agregando pesquisadores para que se projetem em busca de descobrir coisas e desenvolver o conhecimento”.

 

A coordenadora de Ciência, Tecnologia e Inovação da Semagro, Marina Dobashi, lembra que o Biota-MS “já produziu um conjunto de conhecimentos importantes sobre a biodiversidade sul-mato-grossense e, ao mesmo tempo, gerou um banco de dados que nos permite acessar informações essenciais para a formulação de políticas públicas e orientar as ações do governo do estado, dos municípios e mesmo das empresas privadas”.

 

“O grande desafio agora está na comunicação, ou seja, é tornar esse conhecimento acessível a todos, disseminar as informações para que as pessoas, instituições e empresas possam fazer uso em suas decisões sobre ações, políticas, novos produtos e serviços. Isso tem que chegar a prefeitos, vereadores, órgãos de controle, empresas, enfim, ao cidadão. O governo do estado caminha para elaborar e implantar uma política pública de apoio à pesquisa voltada à descoberta de produtos derivados da nossa biodiversidade. Isso já é reflexo do amadurecimento que o conhecimento gerado pelo Biota-MS nos proporcionou”, finaliza.

 

Na Capital, Procon MS autua unidade da Cacau Show por publicidade enganosa

 

A unidade da Cacau Show de um shopping localizado na Avenida Ernesto Geisel foi autuada na quarta-feira (8) por propaganda enganosa. A denúncia foi feita à Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor – Procon/MS, órgão integrante da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho – Sedhast.

 

Conforme o denunciante, a loja oferecia a promoção de duas caixas de determinado produto pelo preço de R$ 16. Quando o cliente chegou ao caixa, a funcionária cobrou o valor de R$ 21. O consumidor questionou o valor e foi informado de que, para garantir o preço informado na promoção, era necessário realizar um cadastro, fornecendo o número do CPF. A publicidade que foi colocada em frente à loja não informava, com clareza, sobre o cadastro, constando apenas a informação, em letras minúsculas, para “consultar o regulamento”.

 

A equipe do Procon foi ao local e constatou o fato e, ainda, que a loja está com alvará expirado desde o dia 4 deste mês. A empresa tem dez dias para protocolar sua defesa na sede do Procon-MS.

 

Fonte: Procon MS

Destaque Procon-MS autua empresa por propaganda enganosa em promoção

Uma empresa que vende chocolates instado em um shopping localizado na Avenida Ernesto Geisel foi autuada na quarta-feira (8) por propaganda enganosa. A denúncia foi feita à Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon/MS), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast).

 

Conforme o denunciante, a loja oferecia a promoção de duas caixas de determinado produto pelo preço de R$ 16. Quando o cliente chegou ao caixa, a funcionária cobrou o valor de R$ 21. O consumidor questionou o valor e foi informado de que, para garantir o valor informado na promoção, era necessário realizar um cadastro, fornecendo o número do CPF. A publicidade que foi colocada em frente à loja não informava, com clareza, sobre o cadastro, constando apenas a informação, em letras minúsculas, para “consultar o regulamento”.

 

A equipe do Procon foi ao local e constatou o fato e, ainda, que a loja está com alvará expirado desde o dia 4 deste mês. A empresa tem dez dias para protocolar sua defesa na sede do Procon-MS.