Na Capital, Procon Estadual verifica preços de medicamentos e vê diferença de até 470,25%

Em Campo Grande os  preços de medicamentos podem variar  em até 470,25 %, de acordo com pesquisa realizada pela Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor- Procon/MS, órgão integrante da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho – Sedhast, no período de cinco a 15 de abril em curso.

 

Para a realização do trabalho foram visitados 15 estabelecimentos entre  farmácias e drogarias localizadas  tanto na região central como em bairros  distantes. A pesquisa  abrangeu 171 produtos, dos quais  são divulgados 170,uma vez que apenas um produto não foi encontrado em três ou mais locais pesquisados. Do total divulgado, 23 medicamentos apresentaram diferença  acima de  duzentos por cento e, destes, nove superaram os 300 por cento.

 

A maior diferença, 470,25%, foi verificada em relação ao Ácido Mefenâmico de 500 mg (genérico) com 24 comprimidos. O produto em questão pode ser encontrado por R$ 7,90 na farmácia Pague Menos ) avenida Mato Grosso 1426, enquanto na Farmácia Luizinho (avenida Coronel Antonino, 221), não sai por menos de R$ 45,05.

 

Já o menor índice, 5,26%, ficou por conta do Citrato de Colina + associações, cujo flaconete genérico custa R$ 1,90 na Nova Farma Popular ( avenida nove, Nova Campo Grande) e R$ 2,00  tanto na farmácia Soloaga (avenida Arquiteto Vila Nova Artigas – Aero Rancho) quanto na farmácia Popular Caiobá (rua Cachoeira do Campo – Portal Caiobá).

 

No comparativo anual, que levou em consideração  142 medicamentos, 36 registraram  decréscimo nos preços, com destaque para Cloridrato de Fluoxetina de 30 miligramas com 30 comprimidos – Daforin,  com redução de -113,66%. Com acréscimo foram 106 produtos se destacando Tadalafila de 20 miligramas (genérico) com quatro comprimidos, cujos preços  foram reajustados  para mais em 40,15 por cento. O comparativo leva em consideração medicamentos que apresentem a mesma  formulação, quantidade e peso.

 

Levando-se em consideração os medicamentos  com maior procura  durante  esse tempo de pandemia, verifica-se que a  Azitromicina apresenta  diferença  de 124.68 % entre o maior e o menos preço. Na farmácia Pague menos, custa R$ 45,16 enquanto na Preço Popular o  valor é R$ 20,10. Em relação a Ivermectina a diferença é de  167.43% uma vez que pode ser encontrada na Farmácia Ultrapopular por R$ 48,11 e na Preço Popular, por R$ 27,05.

 

Para Hidroxicloroquina apresenta diferença de 96,38 no caso do genéroco encontrado por R$ 78,55 na farmácia Soloaga e por R$ 40,00 nas farmácias São Bento e  Fereire. Já para o “original” ou Reuquinol , a diferença é de 58,37%. Na Farmácia Preço popular o valor é R$ 123,67 enquanto na Ultrapopular  é R$ 78,09. A relação de nomes e respectivos endereços das farmácias pesquisadas se encontram no rodapé da planilha da pesquisa.

 

Em anexo,  planilhas  da pesquisa e do comparativo

Pesquisa de Medicamentos – abril 2021

Comparativo Pesquisa de Medicamentos – 2020/2021