Sancionada lei de incentivo para empresas que injetarão R$ 215 milhões na Capital

O prefeito Marquinhos Trad sancionou na sexta-feira (9) 43 projetos que devem injetar mais de R$ 215 milhões em investimentos fixos na economia local, gerando 981 empregos diretos, contribuindo para aceleração do desenvolvimento econômico da Capital. Os projetos, sancionados hoje, já foram analisados e aprovados pelo Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (Codecon) e pela Câmara de Vereadores.

 

Em sua fala, o chefe do Executivo agradeceu aos empresários pelo investimento em Campo Grande. “Sabemos o quão valiosos vocês são para os seus empreendimentos e para seus funcionários. Mas sabemos também que vocês, empresários, têm um valor inestimável para a nossa cidade, quando se unem ao poder legislativo e executivo na busca do desenvolvimento acelerado da nossa Capital e na busca de alavancar a nossa economia”, ressalta Marquinhos Trad.

 

Os incentivos são concedidos com base na Lei do Programa de Incentivos para o Desenvolvimento Econômico e Social de Campo Grande (Prodes), que tem em suas fases a assinatura da Lei Autorizativa, formalizada nesta tarde. A próxima fase é a assinatura do Termo de Compromisso com cada empresa.

 

 

Para o secretário da Sedesc (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e de Ciência e Tecnologia), Rodrigo Terra, os incentivos são mecanismos importantes para auxiliar no desenvolvimento socioeconômico. “Serão R$ 215 milhões de investimentos na Capital. Isso é retomada econômica, fazendo nossa economia girar positivamente e alavancar a geração de empregos. Só a Energiza contratará este ano, 150 pessoas, e a previsão é contratar neste empreendimento mais 500 trabalhadores. Isso nos dá uma perspectiva muito maior de contratação do que as anunciadas hoje, sem falar nos empregos gerados indiretamente”.

 

 

Entre as empresas que receberão incentivos estão os segmentos de energia, madeiras, distribuição de derivados de petróleo, sementes para o agronegócio, distribuição de alimentos, distribuição de ferro e aço, transportes de produtos, entre outros.

 

 

O empresário Carlos Eduardo Alves, da Indústria de Alimentos Ponzan, conta que se instalou em Campo Grande há 11 anos ao perceber que a cidade oferece muitas vantagens e oportunidades. “Nós somos uma empresa de Estrela do Oeste -SP e iniciamos várias vendas aqui e foi em um destes momentos que observamos a oportunidades de crescimento em Campo Grande. Esse apoio da Prefeitura para a construção da nossa indústria foi fator determinante e, com isso, vamos gerar quase 200 empregos diretos para uma produção de mais de 500 itens”, avalia.

 

 

Novos Prodes

 

 

Para alavancar cada vez mais o setor econômico de Campo Grande, a Prefeitura já enviou a Câmara Municipal a nova Lei do Prodes, que atualiza o texto de 1999 e torna a regra mais ágil e com critérios também social e de sustentabilidade. A Câmara de Vereadores já está analisando o texto, que é uma ação prioritária no Programa Reviva Mais Campo Grande.