Reunião discute detalhes do ramal que levará gás natural a Sidrolândia e Dourados

Reunião realizada na na segunda-feira (28) na Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) discutiu detalhes do projeto que levará gás natural às cidades da região Sul do Estado. O gasoduto partindo de Campo Grande, passará por Sidrolândia, Maracaju até chegar a Dourados, e representará um impulso importante no setor industrial, convertendo-se em crescimento econômico, geração de mais empregos e renda, conforme avaliou o secretário da Semagro, Jaime Verruck.

 

Participaram da reunião, além de Verruck e da equipe técnica da Semagro, o secretário de Infraestrutura do Estado, Eduardo Riedel; o diretor presidente da MS Gás, Rui Pires dos Santos; o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Paulo Corrêa; o deputado estadual Gerson Claro; a prefeita de Sidrolândia, Vanda Camilo, que estava acompanhada de assessores.

 

“Comunicamos que a MS Gás vai construir um gasoduto ligando Campo Grande a Sidrolândia. Esse projeto integra o ramal Campo Grande-Dourados, na fase 1 vamos fazer até Sidrolândia. A cidade já tem a demanda levantada, a indústria será atendida e também todo comércio. Mostramos à prefeita o quanto Sidrolândia ganha em termos de desenvolvimento, ao ter mais uma opção disponível de energia. O que precisamos agora é de uma área de 10 mil metros quadrados para instalar a subestação. A partir daí o gás pode ser transportado em caminhão às cidades próximas, ou mesmo aos postos de combustíveis de Sidrolândia, até que se implante a rede de abastecimento”, explicou Verruck.

 

O gás é visto como importante fator de desenvolvimento dentro da estratégia do governo do Estado de fomentar a indústria no interior do Estado. A ideia é levar o combustível às regiões Sul e Norte, que estão fora do traçado do gasoduto, para tanto implantando ramais ou fazendo o transporte em caminhões. O primeiro passo é levar o gasoduto até Sidrolândia para, numa segunda fase, chegar a Dourados passando por Maracaju e Rio Brilhante. Em cada uma dessas cidades será construída uma subestação que suportará a conexão de outros ramais servindo as cidades do entorno.

 

“A prefeita vai nos apresentar alternativas de área para sediar a subestação, a MS Gás fará a avaliação, já temos o projeto básico, o próximo passo é concluir o projeto executivo e começar a execução. Está totalmente aprovada, muito brevemente teremos o gás chegando a Sidrolândia”, completou.

 

O secretário também apresentou à prefeita Vanda Camilo algumas expansões industriais que estão ocorrendo em Sidrolândia, o que potencializa ainda mais o investimento da MS Gás, e ressaltou a importância da Prefeitura incorporar o gasoduto em sua estratégia de atração de novos investimentos, tanto para o comércio, quanto à indústria, bem como para abastecimento de veículos e uso residencial.