Fiscais do Procon Estadual detectam ofertas “pague mais” em farmácia “pague menos” em bairro de Campo Grande

Divergência de preços e promoções enganosas em uma farmácia da Rua da Divisão, no Jardim Parati, surpreenderam fiscais da Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor – Procon/MS, órgão integrante da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho – Sedhast, na terça-feira (3). O estabelecimento foi autuado pela constatação de várias irregularidades contra o consumidor.

 

No primeiro caso, o texto promocional da embalagem de um kit de produtos para proteção solar e limpeza de pele dizia “Compre 1 Neostrata Minesol Oil Control Serum — por R$ 83,98 — e ganhe 1 Neostrata Oil Control Intensive Cleanser”. Porém, na gôndola o protetor solar tinha valor individual de R$ 79,99, não havendo gratuidade na unidade de gel de limpeza, que saia por R$ 3,99.

 

O texto da embalagem do kit promocional “Cuidado com a pele oleosa” oferecido por R$ 79,99, prometia “compre 01 Protetor Solar Episol FPS60 com cor e ganhe 01 sabonete líquido Epidac OC”. Contudo, pelo preço da gôndola a unidade do protetor solar deveria custar apenas R$ 68,49. Assim, esse kit também não manteve a gratuidade ofertada. Além disso, houve divergência no preço individual do protetor solar registrado no caixa por R$ 78,73, em lugar dos R$ 68,49.

 

Um kit de aparelhos de barbear descartáveis, que apresentava na embalagem a oferta “04 aparelhos de barbear + grátis 01 aparelho Vênus”, custou no caixa R$ 34,99, enquanto uma embalagem de 04 aparelhos descartáveis do mesmo tipo custava apenas R$ 25,99. Desse modo, o aparelho Vênus não foi item gratuito e teve o custo de R$ 9,00.

 

A colocação de produto em promoção por estar próximo do vencimento na mesma prateleira de itens com valor tradicional também induzia o consumidor em erro, por informações confusas e sem clareza. Uma solução bucal, que fora da promoção deveria custar R$ 24,49, foi registrada no caixa como R$ 29,49. Contudo, embora estivesse para vencer, não continha a etiqueta diferenciada do preço promocional de R$ 17,14. Assim, em vez de “pagar menos” o cliente pagaria muito mais que o preço do produto longe do vencimento.

 

Houve também caso de creme dental de 70g, ofertado por R$ 8,29, porém registrado no caixa a R$ 11,99. Gluconato de zinco com 90 comprimidos, ofertado a R$ 23,99, custou no caixa R$ 48,65. Pomada de bepantrix, com 30g, ofertada a R$ 12,65 foi precificada no caixa por R$ 18,06. Sachês de sal de frutas sabor limão, com valor de R$ 3,05, foram registrados a R$ 3,08.

 

A equipe do Procon Estadual constatou também a venda de produtos para alimentação infantil com prazo de validade expirado, que foram descartados no local.