Perito francês capacita trabalhadores da indústria moveleira de Dourados

 

ZeroUmEconomia –  Depois derealizar visitas nas indústrias moveleiras de Dourados para fazer um diagnóstico e propor melhorias no processo produtivo e promover a troca de experiências, o perito Jean Richaud, do instituto francês ECTI (Échanges et Consultations Techniques Internationaux), promoveu, nesta quinta-feira (23/07), na unidade do Sebrae/MS na cidade, uma capacitação dos funcionários das empresas visitadas, abordando os temas dos processos de fabricação, anatomia da madeira, ferramentaria e máquinas, como evitar o desperdício, acabamento e melhoria no processo, assim como os cuidados com a segurança do trabalhador durante a execução do trabalho.

 A qualificação faz parte da missão de cooperação técnica internacional entre Senai do Estado, o Sebrae/MS e o instituto francês ECTI, iniciada na segunda-feira (20/07). Durante as visitas, os empresários expuseram as dificuldades de conseguir mão de obra qualificada tecnicamente e na questão comportamental, mas que, apesar disso e da crise, o segmento ainda está se mantendo, entretanto, é necessária cautela para estar preparado ao cenário que se encontra o País.

 Os empresários e funcionários de indústrias moveleiras de Mato Grosso do Sul estão tendo acesso a novos conhecimentos e tecnologias. Os trabalhos iniciaram na segunda-feira (20/07) para definir a programação que será realizada até o dia 26 de julho em Dourados e, a partir de 27 de julho, em Campo Grande. “Trata-se da 4ª missão de cooperação técnica internacional e desta vez o segmento industrial beneficiado é o moveleiro”, informou Ilana Coutinho Alencar, assessora de relacionamento com o mercado do Senai.

 Ela relata que, ao todo, 20 empresas do segmento da indústria moveleira serão beneficiadas com a missão de cooperação técnica. Ainda segundo a assessora de relacionamento com o mercado do Senai, a cooperação técnica proporciona ao empresário sul-mato-grossense o contato com um perito de experiência global e que pode ajudá-los no despertar de ideias para melhorar sua produtividade. “O perito já fez trabalhos em diversos países e poderá auxiliar as empresas para que possam ter uma visão inovadora de seus processos, dos produtos e do mercado, e assim ajudá-los a enfrentar essa crise”, afirmou.

Fonte: Fiems